10 Benefícios comprovados da dieta cetogênica e a dieta baixa em hidratos de carbono

As dietas baixas em hidratos de carbono têm sido controvérsia por décadas.


Os profissionais de saúde antes ficavam assustados com a possibilidade de fazer uma dieta baixa em hidratos de carbono ou cetogénica.


Pensavam que elevava o colesterol e aumentava o risco de eventos cardiovasculares, ou produzindo uma carga excessiva ao pâncreas, ocasionando uma pancreatite fulminante.


A partir do ano 2000, isto opinião começou a mudar. Começaram a fazer estudos sobre a dieta baixa em carboidratos contra a dieta baixa em gordura tradicionalmente recomendada pelos profissionais de saúde.


Em quase a maioria dos estudos as dietas baixas em hidratos de carbono são melhores para as dietas baixas em gordura para perder peso, sem elevar o colesterol e aumentar o risco cardiovascular.


As dietas baixas em hidratos de carbono ajudam a baixar o colesterol, ao contrário do que se pensava.


benefícios-de-a-dieta-cetogenica


1.- As dietas baixas em hidratos de carbono acabam com o seu apetite


A fome é o pior de fazer dieta. A ansiedade por comer é uma das principais razões para deixar uma dieta, para mim, ah passado.


Uma das melhores razões para fazer a dieta baixa em carboidratos é que reduzem o apetite. (1)


Os estudos mostram que se você comer mais proteínas, carboidratos e gorduras que você come menos calorias.


De fato, quando os pesquisadores tentam comparar a dieta baixa em hidratos de carbono com a dieta baixa em gordura, tem que colocar muito esforço para que as pessoas fazendo dieta baixa em gordura limitem suas calorias. (2)


2.- Perder mais peso com as dietas baixas em hidratos de carbono


Limitar o consumo de carboidratos é uma das formas mais fáceis para perder peso.


Os estudos mostram que as pessoas fazendo dietas baixas em hidratos de carbono perdem mais peso do que as pessoas fazendo dieta baixa em gordura, mesmo que as pessoas fazendo dieta baixa em gordura limitam suas calorias.


Uma razão para a rápida pérdido de peso, as dietas baixas em hidratos de carbono é que se elimina água que se encontra em excesso do corpo. Essas substâncias diminuem os níveis de insulina, fazendo com que os rins libertem de sódio, isto arrasta água do corpo, levando a uma pérdia rápida de peso. (3) (4)


A maioria das pessoas perdem peso até os 6 meses comecei a dieta baixa em carboidratos. Depois disso, deixam a dieta. (5)


Você deve ver a dieta baixa em hidratos de carbono como uma mudança no estilo de vida, não como uma dieta.


3.- Uma grande quantidade de gordura perda vem da região abdominal


Não toda a gordura no corpo é igual.


gordura visceral


É o lugar onde se almoxarifado o que determina como vai afetar a nossa saúde e aumentar o risco de doenças metabólicas.


Temos 2 tipos de gordura em nosso corpo. A gordura subcutânea e a gordura visceral. A gordura subcutânea é a gordura abaixo da nossa pele, é o que se pode notar nas pessoas gordas, a gordura visceral é a que cobre os órgãos dentro da cavidade abdominal, esta última não o podemos ver, é possível que uma pessoa fina esta cheia de gordura ao redor dos órgãos.


Ter muita gordura visceral aumenta a sua inflamação, aumenta a resistência à insulina e aumenta o risco de doenças metabólicas como a diabetes. (6)


As dietas baixas em hidratos de carbono são muito eficazes para reduzir a gordura visceral.


As dietas baixas em hidratos de carbono não apenas são melhores para perder gordura do que as dietas baixas em gordura, mas que se perde mais gordura na região abdominal, a região onde há mais dano a gordura. (7)


Terem menor quantidade de gordura intra-abdominal, reduz o risco de doenças metabólicas e cardíacas.


4.- A dieta baixa em hidratos de carbono diminui os triglicerídeos


Ter níveis elevados de triglicérides no sangue aumenta o risco de aterosclerose e de sofrer um infarto do miocárdio. (8)


Ao contrário do que se pensa, o fator mais importante que aumenta os triglicerídeos são as dietas altas em hidratos de carbono, sobre todos os que contêm quantidades elevadas de frutose. (9) (10) (11)


Estudos têm mostrado que com uma dieta baixa em carboidratos disminuyes os triglicéridos no sangue. (12) (13)


As dietas baixas em gordura podem, por vezes, elevar os triglicérides. (14)


5.- Aumenta os níveis do colesterol HDL (o bom colesterol)


A lipoproteína HDL (mal chamada colesterol, o colesterol só existe um, o HDL é uma lipoproteína) se encarrega de transportar o colesterol do resto do corpo para o fígado para ser eleminado ou para tornar-se usar.


A lipoproteína LDL encarrega-se de levar o coelsterol do fígado para o resto do corpo.


Quanto mais elevados estão os seus níveis de lipoproteína HDL menor será o seu risco de doença cardiovascular. (15) (16)


A melhor maneira de elevar os seus níveis de HDL é comer gordura. A dieta cetogênica tem muita gordura. (17) (18)


Na dieta cetógenica é muito comum que se elevem os níveis de HDL-se pelo seu alto conteúdo de gorduras naturais.


6.- Reduzem os níveis de açúcar no sangue, com grandes melhorias na diabetes tipo 2


Quando se digerem os carboidratos, o corpo quebrados em moléculas de glicose.


açúcar


A glicose em grandes quantidades, é tóxico para o corpo. Quanto mais vírgulas carboidratos glicose é o seu corpo. A elevação da glicose no sangue provoca a liberação de insulina no sangue, que é um hormônio que dá o sinal para o corpo de levar a glicose para as células, para usá-la como energia, ou se já não se ocupa para ser utilizada como energia a insulina dá o sinal para o corpo de armazenar glicose na forma de gordura, o excesso de glicose. Se o nosso corpo tem o poder de converter glicose em gordura.


Os picos de insulina minimizam a quantidade de glicose para evitar que o excesso de glicose nos machucar.


Muitas pessoas têm o problema com este sistema. Tem o que chamam de resistência à insulina, o que significa que as células não podem receber o sinal da insulina, ao não receber o sinal não pode usar a glicose como fonte de energia, a glicose permanece no sangue e causa uma hiperglicemia. (19)


Isso pode levar ao desenvolvimento de diabetes tipo 2, onde o corpo perde a capacidade de diminuir os níveis de glicose no sangue depois de uma refeição de alta em hidratos de carbono. Esta enefermedad lamantablemente é cada vez mais comum, na década de 1980 eram apenas 30 milhões de diabéticos atualmente são mais de 300 milhões. (20)


Há uma solução simples para este problema, estabelece uma restrição de carboidratos, se não se alimentar de quase hidratos de carbono elimina a necessidade de utilizar a insulina, baixa a glicose e a insulina. (21) (22)


Em um estudo de 24 semanas de dieta cetógenica e baixa em carboidratos foi melhor para controlar a diabetes, a dieta baixa em calorias.(23)


Atenção: se você estiver tomando atualmente medicamentos para tratar a diabetes, você deve consultar com seu médico antes de começar uma dieta baixa em hidratos de carbono, muito possivelmente ocupes diminuir seus dose.


Veja também:


7.- A pressão arterial tende a diminuir


A pressão alta aumenta o risco de sofrer alguma enferemedad cardíaca.


As dietas baixas em hidratos de carbono podem diminuir a pressão arterial. (24) (24)


8.- As dietas baixas em hidratos de carbono podem ser usados como tratamento para a síndrome metabólica


A síndrome metabólica é uma condição que está muito associada ao diabetes e às doenças cardiovasculares.


A síndrome metabólica consiste em:



  • Pressão arterial elevada

  • Obesidade abdominal

  • Glicose elevada no sangue

  • Níveis baixos de HDL (o chamado colesterol bom)

  • Níveis elevados de triglicérides

Com a dieta cetógenica ou uma dieta baixa em carboidratos pode diminuir os 5 sintomas da síndorme metabólico. (25) (26)


9.- As dieta cetogenica é terapêutica em determinados desordens do cérebro


Há certas partes do cérebro que só podem se alimentar de glicose. Por isso, o fígado transforma a proteína em glicose quando está sem alimento o corpo.


Há certas partes do cerebreo que se podem usar cetonas como fonte de energia, as quais se formam nas dietas baixas em hidratos de carbono.


Esta base se ah usado da dieta cetogênica no tratamento da epilepsia refratária em crianças a partir de 1921. (27)


Atualmente, encontra-se o estudo do uso de dietas cetogénicas para a doença de Alzheimer e doença de Parkinson. (28)


10.- Reduz o colesterol LDL


A lipoproteína LDL-colesterol é chamado mau colesterol. Esta lipoproteína se encarrega de transportar o colesterol do fígado para o resto do corpo.


As pessoas com LDL elevados têm um risco maior de ter um infarto do miocárdio.


O tamanho da lipoproteína é o que importa. As pequenas partículas de LDL-colesterol estão associadas a um maior risco de infarto do miocárdio que as grandes partículas de LDL. (29)


A dieta baixa em carboidratos aumenta os níveis de lipoproteínas LDL menor tamanho. (30)

10 Benefícios comprovados da dieta cetogênica e a dieta baixa em hidratos de carbono
Rate this post