10 Benefícios Da Moringa Para A Sua Saúde E Seus Efeitos Colaterais

Moringa oleífera, mais conhecido como, moringa é uma planta pertencente à família das moringáceas originária do norte da Índia. Apesar de que é uma pequena árvore, seus ramos atingem os 10 metros de altura, com folhas e vagens comestíveis.


Embora seja conhecida como a árvore milagroso por suas propriedades medicinais atribuídas desde há milhares de anos, não foi senão até 2008, quando o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, NIH, declarou-a como a planta do ano, no âmbito das comemorações do Dia Mundial da Terra.


O NIH destacou que a planta tem um alto potencial para reverter os problemas ambientais e que pode atender suas necessidades ou carências de saúde em seres humanos (1).


Estudos sobre a moringa comprovaram suas propriedades curativas para mais de 20 doenças e características nutricionais nos últimos anos. Os mesmos argumentavam que todas as partes da planta podem ser usadas tanto para comer como infusão ou usar óleo para lubrificar a pele.


Foi determinado que o uso da moringa serve para as seguintes doenças, inflamações e dores.



  • Anemia.

  • Artrite.

  • Reumatismo.

  • Alergias.

  • Asma.

  • Câncer.

  • Constipação.

  • Dor de estômago.

  • Úlceras estomacais e intestinais.

  • Enxaquecas.

  • Problemas cardíacos.

  • Pressão arterial elevada.

  • Cálculos renais.

  • Prisão de ventre.

  • Desordens da tireóide.

  • Gengivitis.

  • Retenção de líquidos.

  • Infecções por bactérias, parasitas, vírus e fungos.

A planta é usada na prevenção da gravidez, melhora o sistema imunitário, aumenta a produção de leite materno, é usado como suplemento nutricional ou tônico e afrodisíaco (2).


A “árvore milagrosa” fornece vitaminas A, C e e, potássio, cálcio e proteínas. A moringa tem o dobro de proteínas do que o iogurte, três vezes mais potássio que as bananas, 4 vezes o conteúdo de vitamina A fornecidos pelas cenouras, 7 vezes o percentual de vitamina C da laranja e 4 vezes a concentração de cálcio do que o leite de vaca, de acordo com uma empresa fabricante e distribuidora de suplementos com moringa nos Estados Unidos.


Este pequeno árvore é cultivada em países com clima tropical e subtropical, como os do continente africano, asiático, sul e américa Central e no Havaí.


Benefícios da moringa



A moringa é conhecida por suas propriedades naturais capazes de proteger o organismo da oxidação, alterações do intestino, problemas nas gengivas, de estômago, alergias, doenças do coração, alterações de tecidos e distúrbios na tensão arterial, entre outros danos ao corpo humano. (3)


Nós chegamos juntos os 10 benefícios comprovados para a saúde, que traz a moringa.


1. A moringa é muito nutritiva


Nas folhas e vagens da moringa se concentram minerais como cálcio, cobre, cromo, ferro, manganês, magnésio e também de aminoácidos. A planta é uma boa fonte de vitaminas do grupo B, que favorece o sistema imunológico, a manter uma boa função celular e fornece energia para realizar as atividades diárias.


2. A moringa é rica em antioxidantes


Esta planta tem o beta-caroteno, fonte de vitamina A e de elementos antioxidantes, que combatem os radiais livres que danificam as células. No total, a moringa soma 46 antioxidantes, entre eles, quercetina e ácido clorogénico, que ajudam a baixar a pressão arterial (4) (5) (6) (7).


Os antioxidantes protegem o organismo do dano celular e do envelhecimento prematuro fortalecendo a pele.


Um dos fatores mais importantes, o que lhe confere caráter medicinal e nutricional da Moringa oleífera, é a sua ampla variedade de antibióticos, antioxidantes e nutrientes encontrados em quase todas as suas partes, de acordo com testes feitos em folhas e caule (8).


Pela alta concentração de compostos que reduzem o estresse oxidativo e os problemas inflamatórios, suas folhas são utilizadas para diminuir o risco de adquirir doenças crônicas, estomacais, pulmonares, diabetes, hipertensão arterial, problemas de visão associados ao envelhecimento e até mesmo para prevenir o câncer de cólon.


O uso das propriedades curativas da planta não causa efeitos colaterais na maioria dos casos.


3. A moringa pode ajudar a reduzir os níveis de açúcar no sangue


Os estudos em humanos sobre o efeito da moringa na redução dos níveis de açúcar no sangue são muito pobres. Só há nenhuma evidência disso em animais (9)(10)(11).


Os resultados de uma pesquisa sobre os efeitos da moringa, o curry e o melão amargo sobre a glicose e a resposta da insulina em pessoas com diabetes, e apontam que a primeira destas plantas tem efeitos positivos no controle da glicose sanguínea e nos níveis de insulina, ao ser consumid como parte de uma refeição rica em carboidratos.


Esta conclusão, publicada em 2009, em um artigo na revista científica International Journal of Food Science and Technology, ampla que os resultados foram semelhantes para as três plantas avaliadas, mas os autores advertem que ainda são necessários mais estudos para identificar os fatores responsáveis por tais efeitos (7).


Os níveis elevados de açúcar no sangue podem provocar diabetes e outros problemas metabólicos, além disso, corre-se o risco de ter um problema no coração, se este nivelamento é mantida.


A Academia Sadat para o Manejo das Ciências, no Egito, determinou que pequenas doses de semente de moringa em pó, entre 50 e 100 mg/kg de peso corporal, aumenta a produção de enzimas do fígado, rins e pâncreas de ratos de laboratório, bem como o estado antioxidante quando comparado com os grupos controle, sem custo adicional de moringa.


No estudo também foram medidas a hemoglobina glicosilada, glicemia em jejum e inmonoglobulinas (A e G), permitindo que todas diminuíram consumindo moringa nos grupos experimentais, o que significou uma melhoria na saúde renal, responsável pela regulação e a diminuição de complicações produto de diabetes (13).


4. A moringa ajuda para a saúde digestiva


moringa


A moringa implica muito bons benefícios para combater a azia, gastrite e outros problemas digestivos.


Verificou-Se que ingerir um suplemento de extratos de folhas de moringa é benéfico para o tratamento de úlceras gástricas. Alguns consumidores apontam que este método é mais eficaz do que os medicamentos convencionais, para combater os sintomas relacionadas a este desequilíbrio de estômago.


Os efeitos do tratamento se sentirão poucas semanas depois de começar a consumir a moringa.


A planta tem sido empregado em alguns medicamentos, como a tradicional da Índia, para a prevenção e tratamento de problemas do fígado, rins, ulceraciones no estômago, infecções e outras doenças digestivas por suas propriedades anti-inflamatórias (14).


O óleo da moringa se favorece a combater os cálculos renais, infecções de urina, prisão de ventre, acúmulo de líquidos e a melhora da função hepática, com o que se desintoxica o organismo de toxinas, como metais pesados.


5. A moringa ajuda a reduzir o risco de um problema do coração


As investigações concluíram que a moringa, melhora significativamente a função do coração, evita potenciais riscos de ataques cardíacos e evita a formação de placas nas artérias.


O organismo também se beneficia com a redução dos níveis de lipídios, como o colesterol e triglicérides, por isso esta planta “milagrosa” é recomendada para prevenir doenças cardiovasculares.



6. A moringa ajuda a prevenir a anemia ferropénica


A moringa tem mais ferro do que alguns vegetais, como espinafre e é precisamente a falta deste mineral, o que causa a anemia ferropénica, uma das mais comuns no mundo.


O ferro é essencial para a produção de hemoglobina e glóbulos vermelhos necessários para combater esta fraqueza. A saúde está em risco quando a concentração de hemoglobina é muito baixa, algo que se pode evitar com a planta originária da Índia.


7. A moringa pode ajudar a reduzir a inflamação


A moringa distingue-se por ter compostos químicos-protetores que ajudam a reduzir a inflamação, um deles, o isotiocianato de benzilo.


A esta planta também tem sido vinculado, propriedades anti-tumorais e compostos bioativos que mantêm livre ao organismo de acidez, um estado em que as células cancerosas proliferam.


Os estudos mais recentes para aprofundar os resultados dos efeitos da moringa na inflamação foram em animais, tubos de ensaio, e muito limitados.


8. A moringa ajuda para a saúde da pele



Ingerir moringa habitualmente em chá ou infusão protegê-lo, irá prevenir doenças e manter a pele mais saudável.


Seu óleo tem efeitos rejuvenescedores e relaxante, o maior órgão do corpo e é usado com frequência para fins estéticos como preventivo de rugas prematuras.


O óleo da semente da moringa hidrata, lubrifica, é adstringente e desintoxicante. Também ajuda a neutralizar os efeitos de poluentes e retarda o envelhecimento precoce.


O alto teor de proteínas da moringa favorece a proteção das células dérmicas contra danos causados por metais pesados como mercúrio e cádmio. Todas essas propriedades têm sido utilizadas para a elaboração de cosméticos e outros produtos para o cuidado da pele.


Por seus componentes antibacterianos, antivirais e anti-fungal, a moringa é empregada em óleo para reduzir o pé-de-atleta, reduzir a inflamação causada pela acne, remover maus odores, tratar abscessos, contra a caspa, a gengivite, queimaduras e feridas (15, 16).


Somado a todos esses benefícios, é usada para terapias relaxantes, massagens e aromaterapias. A moringa também está presente em hidratantes comerciais e condicionadores de pele.


9. Efeito anti-envelhecimento e de equilíbrio hormonal


Os resultados obtidos de uma pesquisa empreendida em 2014 para avaliar o efeito do uso de suplementos de folhas de moringa e amaranto em pó, sobre o perfil antioxidante e o estado oxidativo em mulheres na pós-menopausa, concluíram que o consumo desses aditivos produziu aumentos estatisticamente significativos, no estado antioxidante e uma diminuição dos valores de estresse oxidativo em mulheres que receberam suplementação diária com 7 gramas de pó de folha de moringa e 9 gramas de folhas de amaranto, também em pó.


O objetivo do estudo foi determinar se esses suplementos poderiam ajudar a diminuir os problemas causados pelo envelhecimento, considerando que, durante a fase em que se encontravam as mulheres submetidas ao estudo, as enzimas responsáveis de evitar a oxidação diminuem consideravelmente.


O ensaio experimental foi realizado em 90 mulheres em idades compreendidas entre os 45 e os 60 anos, divididos em 3 grupos de 30 a cada um, para os que se lhes forneceram diferentes níveis de suplementação.


As análises antes e depois dos suplementos incluíram os níveis de retinol, ácido ascórbico, glutationa peroxidase, superoxido dismutase e malondialdehido. Também foram avaliadas a glicemia em jejum e os níveis de hemoglobina.


Estes resultados indicaram que ambas as plantas possuem propriedades antioxidantes e potencial terapêutico para a prevenção de complicações durante a pós-menopausa, incluindo as variações hormonais que se apresentam nesta fase da mulher (17).


Embora a moringa também tem sido utilizado por muito tempo como estimulante do apetite sexual, há evidências que apontam para uma diminuição da taxa de concepção. Além disso, melhora o funcionamento do sistema imunológico durante a gestação e estimula a produção de leite materno.


10.- Estabilização do humor


A moringa tem alto teor do aminoácido triptofano, essencial para ativar a liberação de serotonina que é o neurotransmissor responsável pelo equilíbrio do humor e preventivo da depressão.


A sua riqueza em antioxidantes e substâncias que mantêm saudáveis o funcionamento da tireóide aumentam a energia, melhorar a libido, combatem a fadiga, a depressão, a insônia e evita alterações negativas de humor.


Informações nutricionais da moringa


O conteúdo protéico da moringa é de cerca de 27% com quantidades importantes de cálcio, ferro, fósforo e vitaminas A e C. Possui uma alta concentração de antioxidantes em suas folhas, entre eles, os isotiocianatos com propriedades anticancerígenas, hipotensores, hipoglicemiantes e antibióticas.


As sementes desta planta contêm 40% de óleo, cujo 73% é ácido oleico, que lhe converte em um tão bom como o óleo de oliva.


As sementes são utilizadas como purificadoras de água, porque as impurezas aderem a elas. Estudos apontam que a 0,2 gramas de semente moída podem transformar um litro de água contaminada no potável, por suas propriedades coagulantes.


Estes elementos de origem também são usados para melhorar o sabor da água, já que, como ocorre com as impurezas, os sais que causam o seu sabor desagradável aderem a elas.


O óleo de moringa é utilizado para cozinhar ou aplicar diretamente sobre a pele, pois retém a umidade, acelera a cicatrização de feridas e serve como calmante em peles secas ou queimadas pelo sol.


A moringa é fornecido para crianças do terceiro mundo, com deficiência de vitamina A por todas as suas propriedades nutricionais. Esta fraqueza compromete a saúde dos infantes pela diminuição da atividade imunológica (18).


Para maximizar as suas qualidades nutritivas, deve-se preparar um chá com as folhas secas para que libertem seus compostos. As folhas também podem moer e utilizar o pó como encapsulados semelhantes aos de venda comercial.


Moringa contra matcha


O matcha é um chá verde em pó extraído das folhas da planta Camellia sinensis, muito valorizada por seus benefícios à saúde. É conhecida como uma infusão um pouco mais poderoso que o chá verde tradicional, pelo seu maior teor de antioxidantes polifenóis e catequinas.


A principal catequina do chá verde é o galato de galato, presente na matcha com uma concentração de 137 vezes mais que o chá verde tradicional. Quanto ao sabor, este é mais suave do que o chá verde comum.


A moringa tem mais fibras e proteínas


A moringa e a matcha possuem propriedades semelhantes, como a capacidade de diminuir as inflamações, contêm antioxidantes, que retardam o envelhecimento, melhoram a atividade imunológica e ambas são protetoras do cérebro e do coração, entre outras qualidades benéficas.


São semelhantes também na aparência e modo de consumo, mas diferem no seu perfil nutricional, pois, embora em termos calóricos parecem, a moringa tem mais fibras, proteínas, cálcio, sódio, vitaminas A e C (19).


A diferença no conteúdo de proteína se manifesta em uma desigualdade quanto à concentração aminoacidica, pois as folhas de moringa tem todos os aminoácidos essenciais, para síntese protéica, leucina, histidina, metionina, treonina, lisina, fenilalanina, valina, triptofano.


A Organização Mundial da Saúde recomenda o uso de moringa para complementar uma dieta pobre em nutrientes e para evitar doenças nutricionais.


O chá matcha tem um alto conteúdo de antioxidantes, como o galato de galato, EGCG, verificado como protetor do cérebro, substância que a moringa não fornece.


O ideal será utilizar ambas as plantas como os suplementos mútuos para aproveitar ao máximo suas propriedades curativas.


História e usos da moringa


A Moringa oleifera é cultivado inicialmente na Índia e teve muito valor no mundo antigo, tanto que era utilizada por romanos, gregos e egípcios para a elaboração de perfumes e loções para a pele com o óleo das sementes.


Este óleo também era utilizado para proteger a pele das pessoas em populações situadas em locais áridos.


Os guerreiros, Mauryan, na Índia antiga, eram alimentados com extrato das folhas de moringa durante as guerras, pois acreditava-se que aumentava a resistência e força dos homens.


O óleo da planta começou a ser utilizada com fins culinários, principalmente em saladas, na Jamaica, para o ano de 1817. Suas folhas eram muito valorizadas e incluídas em receitas locais.


Em muitas regiões africanas e asiáticas, as folhas da planta são usados para a alimentação. Suas sementes e flores também são incluídos na dieta e empregos diversos, como o terapêutico.


A oleífera é a moringa mais usada dos mais de 10 tipos que se acredita há no mundo. Se tem empregado em tempos de fome durante décadas em dezenas de países para combater a desnutrição, não só pelas suas características nutricionais, também por ser uma planta que cresce facilmente, onde outras não conseguem germinar.


Antes de os primeiros estudos científicos sobre as suas propriedades, a medicina ayurvedica tinha incorporado desde há mais de quatro mil anos.


Esta impressionante obra de arte da natureza, também tem sido utilizada para a recuperação de solos férteis, filtro de água, elaboração de óleos para a pele e medicamentos ou suplementos.


Além disso, a decomposição da árvore melhoria dos cultivos de outras fontes de alimentos vegetais em terrenos praticamente estéril.


Como usar a Moringa?



A moringa é utilizado de diferentes formas para tirar proveito de suas propriedades. Por exemplo, nos Estados Unidos, é comercializado em cápsulas ou em pó, porque a importados da África ou da Ásia.


Embora seu consumo não tem um gosto agradável, vale a pena gastar o seu sabor semelhante a uma mistura de espargos e rabanete picante (20).


De acordo com o resultado de ensaios clínicos, pode-se consumir diariamente até 29 mg / kg de peso corporal, sem qualquer problema. Te apresentarei a seguir algumas maneiras de usar a “árvore milagrosa” para extrair tudo o que se possa aproveitar em benefício do organismo.


Pó ou em folhas secas


As folhas podem ser coletados durante as épocas de seca, quando não se encontram outros vegetais frescos disponíveis. São secas e trituradas para extrair seus benefícios. O ideal é tomar a moringa em cápsulas, em pó ou chá junto com a refeição. Nunca com o estômago vazio.


Chá de moringa


É preparado com as folhas secas, mas bem molhado em água quente e sem fervê-las, para que não se percam os nutrientes.


Sementes


As sementes encontram-se dentro das vagens. Extraem-Se, eles assavam ou secam como se costuma fazer com as porcas para manter o seu frescor. Também se podem usar moídas para purificar a água.


Óleo


Se consegue em qualquer loja naturista como óleo “Ben”. É necessário conservar em um local fresco e escuro. Pode ser usado localmente para a manutenção da hidratação da pele e como tônico para a pele.


Como consumir a moringa?


O primeiro é ter a certeza de ter em mãos um produto de qualidade em extrato ou suplemento. O primeiro deles é melhor.



  • Começa o consumo de moringa com uma colher de chá máquina de café diária os primeiros 3 ou 5 dias, regra de três dias, para ajudar o organismo a se adaptar ao horário de ingestão.

  • Embora se possa consumir em várias horas, o mais sugerido é tomá-la no café da manhã junto com outros alimentos. Também pode ser ingerido à tarde ou à noite para um melhor dormir.

  • Aumenta a dose de uma a duas colheres de chá após os primeiros 3 a 5 dias, valorizando os resultados que deseja alcançar e o seu estado de saúde vigente.

Efeitos colaterais da Moringa


A moringa tem também valores a destacar quanto aos efeitos colaterais em pessoas com condições médicas específicas, algumas sequelas delicadas, tanto como para não ignorar.


Embora esta planta é muito útil para aqueles que sofrem de diabetes, porque diminui os níveis de açúcar no sangue, não o é para pessoas com hipoglicemia, pois poderia reduzir drasticamente os valores de glicemia, causando desmaios e até um estado de coma.


Não recomenda-se consumi-la antes de ir dormir, se você sofre de insônia por seus efeitos energizantes. Neste caso em particular, o melhor é tomá-lo pelo menos 4 horas antes de ir para a cama.


O motivo por que não se deve ingerir a moringa antes ou depois das refeições, pois pode causar azia.


O consumo em excesso de infusão ou chá da planta pode causar diarreia por seu efeito laxante e natureza fibrosa, que favorece a limpeza de toxinas no organismo e a perda de alguns quilos. Se estes últimos são os seus objetivos, irás à casa de banho mais do que a média de vezes nos primeiros dias de ingestão.


Não deve ser consumida durante a gravidez porque, assim como outras plantas tem suas contra-indicações durante esta etapa, em princípio, por seus altos níveis de vitamina A que possam parar o processo de divisão celular, prejudicando o crescimento fetal.


O seu consumo durante a gravidez também pode causar contrações do útero potencialmente problemáticas durante este estado.


Não haverá problema com um consumo controlado por um médico e em quantidades mínimas, mas nunca deve ser ingerida por conta própria durante a gravidez ou na amamentação.


Apesar de todos esses efeitos adversos, a moringa em seus consumos orais ou em forma de óleo é normalmente bem tolerada pelo organismo. Tem sido assim por milhares de anos na história da humanidade.


Não se descarta que algumas consequências negativas da moringa são causadas por sua mistura com ingredientes sintéticos nas inúmeras apresentações comerciais e não pela própria planta natural. É muito importante verificar o rótulo do produto para confiar que será consumido um suplemento de qualidade e puro.


Você deve seguir as instruções do recipiente sobre a dose recomendada, ingerindo um máximo de 6 gramas por dia, durante 3 semanas, a forma mais segura de todas. As raízes ou seus extratos podem ser tóxicos (21).


Conclusão


A moringa tem um sabor forte e até desagradável. Dê tempo a seu corpo para que se adapte a ela e preste atenção a como a assimila, pois cada organismo é diferente e como já foi repassado, em alguns casos, podem apresentar efeitos colaterais.


Não se esqueça de consultar o seu médico antes de introduzir moringa como suplemento alimentar e, mais importante ainda, para dar-lhe um uso terapêutico se quiser aproveitar ao máximo suas propriedades.


Esta planta maravilhosa pode ser consumido em pó como complemento alimentar, beber em infusão e cápsulas de pó. As folhas de moringa são utilizados também como ingredientes na elaboração de biscoitos, saladas e outros alimentos. As sementes também se podem comer.


Se ocorrerem alguns efeitos secundários como náuseas, diarréia, azia, entre outros sintomas, suspende seu consumo de energia e recorrer de imediato ao médico.

10 Benefícios Da Moringa Para A Sua Saúde E Seus Efeitos Colaterais
Rate this post