Conheça as 5 melhores dietas de acordo com especialistas

A instituição americana U. S. News & World Report, especializada em relatórios e rankings, acaba de divulgar a lista de dietas que prometem fazer sucesso em 2018. A seleção é composta pelos planos alimentares mais bem avaliados por um time de especialistas reconhecidos nos EUA.

Os profissionais criaram várias categorias, tais como: melhores dietas (classificação geral), dietas para perder peso, para se alimentar de forma mais saudável, dietas para controlar ou diabetes, dietas para cuidar da saúde do coração e dietas com base em plantas.

Para criar ou ranking, cada profissional avaliou cada uma das dietas, classificando-as dentro de alguns critérios, como a facilidade de realizar, capacidade de gerar perda de peso em longo e curto prazo, integridade nutricional, segurança, entre outras.

Conheça abaixo quais foram as dietas que receberam as maiores notas de dois especialistas:

Melhor dieta – Classificação geral

Dieta DASH e Dieta Mediterrânea (empatadas no primeiro lugar)

Essa dieta não limita-se apenas a ingestão de sódio, mas também de gordura saturada e colesterol, além de incentivar o consumo de frutas, verduras, legumes, grãos integrais, peixes, aves, leite e derivados com baixo teor de gordura, e alimentos fontes de gordura estou apaixonado.

Já a dieta mediterrânea é baseada em um cardápio rico em frutas, hortaliças, cereais, leguminosas, oleaginosas, peixes, leite e derivados, vinho, azeite de oliva e temperos naturais. Além disso, a dieta mediterrânea é caracterizada por um baixo consumo de carnes vermelhas, gorduras de origem animal, produtos industrializados e doces, alimentos ricos em gordura e açúcar.

Melhor dieta para perda de peso

Vigilantes do Peso

Essa dieta -bastante usada no Brasil – atribui a cada alimento um valor de pontos, com base em suas quantidades de proteínas, carboidratos, gorduras, fibras, calorias e outros. Cada pessoa tem um número de pontos que pode consumir por dia, conforme sua meta mesmo.

Melhor dieta para perder peso rápido

Dieta HMR

Ou HMR é um programa mesmo por assinatura, que ainda não é comercializado no Brasil. Nele, ou assinante recebe estão incluídas refeições tipo efectuar em breve, shakes e barrinhas de cereais, todos com baixas calorias, de acordo com o objetivo da perda de peso. Em paralelo ao programa, é necessário realizar atividades físicas, mas de baixa intensidade e volume, como de 10 a 20 minutos de caminhada por dia.

Quer saber quais são as outras dietas da lista? Continue lendo aqui no site Minha Vida.

  • Seja qual for o seu objetivo, antes de entrar em qualquer dieta, é extremamente recomendável saber como anda sua saúde e ouvir a orientação de um médico.

10 Razões Para beber Água de Gengibre Todos Os Dias E Como prepará-lo

Para que serve a água de gengibre


O gengibre é uma planta da Índia, parente próximo de açafrão, o cardamomo e o galangal. O que se utiliza dela é o seu caule subterrâneo ou rizoma, também conhecido como raiz de gengibre.


Este remédio natural é muito valioso na medicina tradicional. Suas propriedades curativas foram aproveitadas pelas culturas hindu, chinesa e árabe, que transferiram suas utilizações para os gregos e romanos.


O rizoma é carregado de elementos essenciais e é rico em vitaminas. Seu emprego mais antigo é o tratamento contra a doença e na cura de doenças estomacais. Depois se descobriu que também é favorável para:



  • Reforçar o sistema imunológico

  • Ativar o metabolismo, o que ajuda a perder peso

  • Aumentar a concentração e melhorar as funções cognitivas

  • Desinflamar. Ajuda a aliviar dores ligadas a processos inflamatórios como a osteoartrite

Como fazer a água de gengibre (Receita)



A água de gengibre é um benéfico e tônico, sobretudo quando se lhe acrescenta o suco de limão e mel de abelhas orgânica e natural.


O seguinte é o método para fazer a água de gengibre.


Ingredientes



  • 3 xícaras de água filtrada

  • 1 rizoma de gengibre de 5 cm

  • 1 limão fresco de tamanho médio

  • 1 colher de sopa de mel orgânica crua

Elaboração


Descasque a raiz de gengibre e rállala.


Ferver 3 copos de água.


Reduza o fogo ao iniciar a fervura e adicione o gengibre ralado. Deixe cozinhar mais 5 minutos.


Desligue o fogo e deixe repousar por 2 ou 3 minutos.


Serve uma xícara de chá, adicione o suco fresco de meio limão e a colher de sopa de mel de abelhas.


Agita e bebe.


Esta bebida pode ser tomada duas ou três vezes ao dia.


Leia o nosso guia sobre as 12 melhores propriedades medicinais do Gengibre + como consumir


Razões do porque a água de gengibre é especial


Os seguintes são os benefícios medicinais da água de gengibre.


Itens de cura do gengibre



Fresco, seco ou pulverizado, o gengibre é rico em substâncias orgânicas, minerais e vitaminas.


Potássio


O potássio regula o equilíbrio dos líquidos no organismo. É fundamental para a saúde do coração e dos músculos.


O corpo demanda uma dose diária de 100 mg de potássio para realizar suas funções adequadamente.


Um bom nível deste elemento químico reduz os riscos de morte por doenças, diminui a possibilidade de acidentes vasculares cerebrais, preserva a densidade óssea e diminui o risco de desenvolver cálculos renais e reduz a pressão arterial.


O potássio, que também está presente no limão, ajuda na fabricação de proteínas e de músculos, regula a atividade elétrica cardíaca, participa da decomposição dos hidratos de carbono e controla o equilíbrio do pH.


Leia o nosso guia sobre a deficiência de potássio: Causas, sintomas e o que fazer


Manganês


Decisivo para a boa formação dos ossos e tecidos conectivos, para os hormônios sexuais e fatores de coagulação sangüínea.


O manganês também tem um papel importante no metabolismo de carboidratos e gorduras e na absorção de cálcio, a regulação da glicose na corrente sanguínea e nas funções cerebrais e nervosas.


Cobre


Sua deficiência no organismo prejudica o desenvolvimento dos glóbulos vermelhos, com o que ocorre anemia.


A quantidade certa de cobre contribui para a oportuna formação da hemoglobina e o colágeno. O elemento soma propriedades antioxidantes que combate os radicais livres que danificam e envelhecem as células.


O suco de limão também traz cobre que colabora com a absorção do ferro e fortalece o sistema imunológico, os vasos sanguíneos, o sistema nervoso e o sistema músculo-esquelético.


Magnésio


Elemento fundamental nos processos de bioquímica orgânica, que se desenvolvem no interior das células.


As deficiências de magnésio prejudicam funções corporais como o cerebral, o muscular e o cardiovascular.


Leia o nosso guia sobre os 20 surpreendentes benefícios do magnésio


Vitamina C


O ácido ascórbico ou vitamina C encontra-se em frutas e vegetais. É um potente antioxidante que mantém em bom estado dos tecidos conectivos.


A vitamina C também fortifica o sistema imunológico, ajuda a baixar a tensão arterial, combate a toxicidade do chumbo, serve para o tratamento de acidentes vasculares cerebrais e é utilizada em terapias contra o câncer.



Itens de cura do limão



O suco de limão soma abundante de vitamina C, flavonóides e ácidos cítricos. É uma excelente fonte de vitaminas do grupo B e de vários elementos essenciais.


Os compostos do limão ajudam a equilibrar o pH, a limpar o organismo de toxinas, a combater infecções, evitar ataque de vírus, a regular o açúcar no sangue e reduzir as alergias.


Além disso, tanto o suco como sua casca contém 22 compostos anticancerígenos, incluindo o limoneno, substância natural capaz de retardar o crescimento de células cancerígenas.


Os glicosídeos flavonóides, outros compostos no limão, podem parar a multiplicação das células cancerosas.


Leia também o nosso guia sobre os incríveis benefícios de tomar óleo de oliva com limão


Entre os nutrientes mais importantes do limão são:


Vitaminas do complexo B


Este grupo vitamínico mantém controlado o sistema cardiovascular, contribui para diminuir os níveis de estresse, ansiedade e depressão e favorece a saúde da pele.


A vitamina B2 é essencial para o funcionamento do sistema nervoso e digestivo. As vitaminas B5 e B12 operam juntos para o crescimento e para o desenvolvimento normal do corpo.


As vitaminas B7 e B9 são imprescindíveis para a produção hormonal e na síntese do DNA, respectivamente.


Cálcio


Decisivo para o funcionamento celular. O seu défice pode levar à fragilidade óssea e deterioração da dentadura.


O cálcio também tem um papel importante na neurotransmissão de informações que mantém em funcionamento os sistemas orgânicos, nas contrações musculares e liberação de hormônios.


Ferro


Metal-chave na formação da hemoglobina. Sua carência na corrente sanguínea produz fraqueza e fadiga, palidez cutânea, dificuldades para respirar, taquicardia, hipotireoidismo e hipogonadismo. Também o agravamento severo de condições de saúde pré-existentes e graves alterações orgânicas.


Fósforo


O cálcio e o fósforo são os minerais mais abundantes no organismo. O segundo deles trabalha na formação do sistema ósseo e dos dentes. Também tem um papel decisivo no desenvolvimento, reparo e regeneração das células e tecidos.


Elementos de cura de mel de abelhas



O mel cru é um adoçante natural e uma das mais saudáveis fontes de energia. Soma proteínas, vitamina C, folato, colina, potássio, cálcio, ferro e tem propriedades terapêuticas.


Suas qualidades antibacterianas, antifúngicas e anti-oxidantes, são poderosas. Quando aplicado na pele, o mel é capaz de acelerar a cura de feridas. Também ajuda a:



  • Fortalecer o sistema imunológico

  • Regular o índice glicêmico no sangue

  • Manter o colesterol em um nível adequado

  • Diminuir os sintomas de alergias causadas por mudanças de estação

Razões por que você deve beber muita água de gengibre


Além de ser deliciosa e refrescante, as seguintes são as 10 razões para fazer da água de gengibre uma bebida frequente em dia.



  • Protege do câncer

  • Melhora a digestão

  • Ativa o metabolismo

  • Estimula a circulação

  • Reduz as inflamações

  • Atenua e previne as náuseas

  • Impulsiona o sistema imunológico

  • Energiza e equilibra o corpo

  • Protege o organismo da ação destrutiva dos radicais livres

10 Benefícios comprovados da dieta cetogênica e a dieta baixa em hidratos de carbono

As dietas baixas em hidratos de carbono têm sido controvérsia por décadas.


Os profissionais de saúde antes ficavam assustados com a possibilidade de fazer uma dieta baixa em hidratos de carbono ou cetogénica.


Pensavam que elevava o colesterol e aumentava o risco de eventos cardiovasculares, ou produzindo uma carga excessiva ao pâncreas, ocasionando uma pancreatite fulminante.


A partir do ano 2000, isto opinião começou a mudar. Começaram a fazer estudos sobre a dieta baixa em carboidratos contra a dieta baixa em gordura tradicionalmente recomendada pelos profissionais de saúde.


Em quase a maioria dos estudos as dietas baixas em hidratos de carbono são melhores para as dietas baixas em gordura para perder peso, sem elevar o colesterol e aumentar o risco cardiovascular.


As dietas baixas em hidratos de carbono ajudam a baixar o colesterol, ao contrário do que se pensava.


benefícios-de-a-dieta-cetogenica


1.- As dietas baixas em hidratos de carbono acabam com o seu apetite


A fome é o pior de fazer dieta. A ansiedade por comer é uma das principais razões para deixar uma dieta, para mim, ah passado.


Uma das melhores razões para fazer a dieta baixa em carboidratos é que reduzem o apetite. (1)


Os estudos mostram que se você comer mais proteínas, carboidratos e gorduras que você come menos calorias.


De fato, quando os pesquisadores tentam comparar a dieta baixa em hidratos de carbono com a dieta baixa em gordura, tem que colocar muito esforço para que as pessoas fazendo dieta baixa em gordura limitem suas calorias. (2)


2.- Perder mais peso com as dietas baixas em hidratos de carbono


Limitar o consumo de carboidratos é uma das formas mais fáceis para perder peso.


Os estudos mostram que as pessoas fazendo dietas baixas em hidratos de carbono perdem mais peso do que as pessoas fazendo dieta baixa em gordura, mesmo que as pessoas fazendo dieta baixa em gordura limitam suas calorias.


Uma razão para a rápida pérdido de peso, as dietas baixas em hidratos de carbono é que se elimina água que se encontra em excesso do corpo. Essas substâncias diminuem os níveis de insulina, fazendo com que os rins libertem de sódio, isto arrasta água do corpo, levando a uma pérdia rápida de peso. (3) (4)


A maioria das pessoas perdem peso até os 6 meses comecei a dieta baixa em carboidratos. Depois disso, deixam a dieta. (5)


Você deve ver a dieta baixa em hidratos de carbono como uma mudança no estilo de vida, não como uma dieta.


3.- Uma grande quantidade de gordura perda vem da região abdominal


Não toda a gordura no corpo é igual.


gordura visceral


É o lugar onde se almoxarifado o que determina como vai afetar a nossa saúde e aumentar o risco de doenças metabólicas.


Temos 2 tipos de gordura em nosso corpo. A gordura subcutânea e a gordura visceral. A gordura subcutânea é a gordura abaixo da nossa pele, é o que se pode notar nas pessoas gordas, a gordura visceral é a que cobre os órgãos dentro da cavidade abdominal, esta última não o podemos ver, é possível que uma pessoa fina esta cheia de gordura ao redor dos órgãos.


Ter muita gordura visceral aumenta a sua inflamação, aumenta a resistência à insulina e aumenta o risco de doenças metabólicas como a diabetes. (6)


As dietas baixas em hidratos de carbono são muito eficazes para reduzir a gordura visceral.


As dietas baixas em hidratos de carbono não apenas são melhores para perder gordura do que as dietas baixas em gordura, mas que se perde mais gordura na região abdominal, a região onde há mais dano a gordura. (7)


Terem menor quantidade de gordura intra-abdominal, reduz o risco de doenças metabólicas e cardíacas.


4.- A dieta baixa em hidratos de carbono diminui os triglicerídeos


Ter níveis elevados de triglicérides no sangue aumenta o risco de aterosclerose e de sofrer um infarto do miocárdio. (8)


Ao contrário do que se pensa, o fator mais importante que aumenta os triglicerídeos são as dietas altas em hidratos de carbono, sobre todos os que contêm quantidades elevadas de frutose. (9) (10) (11)


Estudos têm mostrado que com uma dieta baixa em carboidratos disminuyes os triglicéridos no sangue. (12) (13)


As dietas baixas em gordura podem, por vezes, elevar os triglicérides. (14)


5.- Aumenta os níveis do colesterol HDL (o bom colesterol)


A lipoproteína HDL (mal chamada colesterol, o colesterol só existe um, o HDL é uma lipoproteína) se encarrega de transportar o colesterol do resto do corpo para o fígado para ser eleminado ou para tornar-se usar.


A lipoproteína LDL encarrega-se de levar o coelsterol do fígado para o resto do corpo.


Quanto mais elevados estão os seus níveis de lipoproteína HDL menor será o seu risco de doença cardiovascular. (15) (16)


A melhor maneira de elevar os seus níveis de HDL é comer gordura. A dieta cetogênica tem muita gordura. (17) (18)


Na dieta cetógenica é muito comum que se elevem os níveis de HDL-se pelo seu alto conteúdo de gorduras naturais.


6.- Reduzem os níveis de açúcar no sangue, com grandes melhorias na diabetes tipo 2


Quando se digerem os carboidratos, o corpo quebrados em moléculas de glicose.


açúcar


A glicose em grandes quantidades, é tóxico para o corpo. Quanto mais vírgulas carboidratos glicose é o seu corpo. A elevação da glicose no sangue provoca a liberação de insulina no sangue, que é um hormônio que dá o sinal para o corpo de levar a glicose para as células, para usá-la como energia, ou se já não se ocupa para ser utilizada como energia a insulina dá o sinal para o corpo de armazenar glicose na forma de gordura, o excesso de glicose. Se o nosso corpo tem o poder de converter glicose em gordura.


Os picos de insulina minimizam a quantidade de glicose para evitar que o excesso de glicose nos machucar.


Muitas pessoas têm o problema com este sistema. Tem o que chamam de resistência à insulina, o que significa que as células não podem receber o sinal da insulina, ao não receber o sinal não pode usar a glicose como fonte de energia, a glicose permanece no sangue e causa uma hiperglicemia. (19)


Isso pode levar ao desenvolvimento de diabetes tipo 2, onde o corpo perde a capacidade de diminuir os níveis de glicose no sangue depois de uma refeição de alta em hidratos de carbono. Esta enefermedad lamantablemente é cada vez mais comum, na década de 1980 eram apenas 30 milhões de diabéticos atualmente são mais de 300 milhões. (20)


Há uma solução simples para este problema, estabelece uma restrição de carboidratos, se não se alimentar de quase hidratos de carbono elimina a necessidade de utilizar a insulina, baixa a glicose e a insulina. (21) (22)


Em um estudo de 24 semanas de dieta cetógenica e baixa em carboidratos foi melhor para controlar a diabetes, a dieta baixa em calorias.(23)


Atenção: se você estiver tomando atualmente medicamentos para tratar a diabetes, você deve consultar com seu médico antes de começar uma dieta baixa em hidratos de carbono, muito possivelmente ocupes diminuir seus dose.


Veja também:


7.- A pressão arterial tende a diminuir


A pressão alta aumenta o risco de sofrer alguma enferemedad cardíaca.


As dietas baixas em hidratos de carbono podem diminuir a pressão arterial. (24) (24)


8.- As dietas baixas em hidratos de carbono podem ser usados como tratamento para a síndrome metabólica


A síndrome metabólica é uma condição que está muito associada ao diabetes e às doenças cardiovasculares.


A síndrome metabólica consiste em:



  • Pressão arterial elevada

  • Obesidade abdominal

  • Glicose elevada no sangue

  • Níveis baixos de HDL (o chamado colesterol bom)

  • Níveis elevados de triglicérides

Com a dieta cetógenica ou uma dieta baixa em carboidratos pode diminuir os 5 sintomas da síndorme metabólico. (25) (26)


9.- As dieta cetogenica é terapêutica em determinados desordens do cérebro


Há certas partes do cérebro que só podem se alimentar de glicose. Por isso, o fígado transforma a proteína em glicose quando está sem alimento o corpo.


Há certas partes do cerebreo que se podem usar cetonas como fonte de energia, as quais se formam nas dietas baixas em hidratos de carbono.


Esta base se ah usado da dieta cetogênica no tratamento da epilepsia refratária em crianças a partir de 1921. (27)


Atualmente, encontra-se o estudo do uso de dietas cetogénicas para a doença de Alzheimer e doença de Parkinson. (28)


10.- Reduz o colesterol LDL


A lipoproteína LDL-colesterol é chamado mau colesterol. Esta lipoproteína se encarrega de transportar o colesterol do fígado para o resto do corpo.


As pessoas com LDL elevados têm um risco maior de ter um infarto do miocárdio.


O tamanho da lipoproteína é o que importa. As pequenas partículas de LDL-colesterol estão associadas a um maior risco de infarto do miocárdio que as grandes partículas de LDL. (29)


A dieta baixa em carboidratos aumenta os níveis de lipoproteínas LDL menor tamanho. (30)