10 Hábitos de higiene pessoal para seus filhos


A higiene não é somente um requisito indispensável para brilhar na sociedade, também é uma das melhores formas de manter a saúde e evitar que os germes e as bactérias se acumulem.


Os hábitos de higiene ajudar seus filhos a se manter longe das doenças infecciosas, a ter uma aparência limpa e a desenvolver a responsabilidade e a confiança em si mesmos.


É importante incutir estes hábitos às crianças desde a mais tenra infância, pois a higiene não é uma questão de intuição evolutiva. Isto quer dizer que as crianças dificilmente começarão a ser higiênicos, por sua conta, sem que um adulto lhes ensine como e para quê.


Quanto mais cedo você começar a desenvolver os hábitos de limpeza em nossos filhos, mais facilmente integrados ao seu estilo de vida, e haverá menos possibilidades de que, com o tempo os esqueçam ou relaxarem.


Aqui estão os 10 hábitos de higiene mais importantes que você deve instilar a seus filhos:


1. O ritual do banho



Sem importar que a casa representa para a criança um momento engraçado ou assustador, é muito importante que deve tornar um hábito desde pequeno, que é uma atividade que deve ser realizada diariamente.


A pele é o maior órgão do corpo e desempenha um papel primordial proteger o organismo dos agentes externos, como a sujeira, germes e bactérias. Com o banho regular, você pode manter limpo todo o seu corpo.


Tomar banho, seja em banheira ou chuveiro, além disso, nos ajuda a livrarmo-nos de um monte de células mortas, assim como a fazer espaço para novas células, isso é necessário para que a nossa pele se veja mais saudável.


A pele das crianças é muito mais sensível que a dos adultos, portanto, o banho diário é especialmente importante para eles.


Devemos lembrar que o sistema de extinção de incêndios é um site potencialmente perigoso para os pequenos, por isso, os primeiros anos de vida, devemos nos encarregar de ajudá-los e ensiná-los.


À medida que vão crescendo, você deve deixar que pouco a pouco vão começando a tomar banho por sua própria conta, mas sempre com supervisão, até atingir a idade em que podem enjabonarse e regular a temperatura da água adequadamente e com segurança.


Para evitar acidentes, há que se acostumar a sempre entrar em acordo com sandálias antiderrapantes.


Como parte do ritual do banho, além de aprenderem a ensaboar e enxaguar bem todas as partes de seu corpo, nós devemos ensinar a secar e hidratar a sua pele uma vez que saem do sistema de extinção de incêndios para que se converta em parte natural de sua rotina.


Leia também o nosso guia para saber se é bom tomar banho com água fria


2. Higiene oral



A boca é uma das partes do corpo que mais acumula bactérias. Por isso, as práticas de higiene oral são umas das mais fundamentais que a criança deve aprender a integrar na sua rotina.


De fato, desde o momento em que a criança lhe sai o seu primeiro dente, devemos começar a ensiná-la a cuidar deles adequadamente.


Manter limpos os dentes, das gengivas e da boca em geral, ajuda a prevenir o mau hálito, cáries e até mesmo as doenças do coração, uma vez que seus filhos se tornam adultos.


É necessário que supervises sempre a forma em que se lavam os dentes, considerando que devem fazê-lo depois de cada alimento, por um período de, pelo menos, dois minutos e com a técnica de escovação adequada.


Além de escovar os dentes, é importante que os seus filhos aprendam a limpar a sua língua, e usar fio dental e enxágue. Para os pequenos há opções de enxágue bucal sem álcool e com sabor agradável para eles.


Desenvolver bons hábitos de higiene bucal é algo que vai ajudar seus filhos por toda a vida.


Em primeiro lugar, são muito menos frequentes visitas corretivas ao dentista. Terá uma dentição mais sofisticada que lhe dará uma boa imagem e até mesmo poupar muito dinheiro em intervenções e peças pois não terá que substituí-las por cáries.


Sem esquecer que não desenvolve mau hálito ou dores de dente.


3. Higiene na casa de banho


É de vital importância que as crianças tenham bons hábitos de higiene quando vão ao banheiro, pois esse é o momento em que sai substâncias de seu corpo que jamais devem entrar em contato com a pele ou com as mucosas, e muito menos encontrar algum caminho para o trato digestivo.


Para começar a construir estes hábitos de higiene, é bom que, desde que são bebês lhes ensinamos que são substâncias com as quais não é uma boa idéia entrar em contato, mas sem constrangê-los, vendo-o como um processo natural do corpo.


As meninas, por sua disposição genital, estão em especial risco de contrair infecções se não se limpam bem, por isso devem sempre fazê-lo de frente para trás, por mais que a forma mais “intuitiva” seja o contrário, e até que o banho papel saia limpo.


Isto também é recomendado para as crianças.


Fazer xixi em pé é algo que só devem fazer os homens em orinales projetados para isso, enquanto que as meninas sempre devem fazê-lo sentado em um copo. Jalarle ao banheiro sempre e lavar as mãos ao final, são partes fundamentais do processo.


Para as crianças, e também para os adultos, a disposição de toalhetes descartáveis na casa de banho é uma boa maneira de se certificar de que está completamente limpo depois de usar o banheiro.


4. As mãos bem limpas



As mãos são a parte do nosso corpo que mais interage com os objetos que nos cercam. Não podemos vê-los a olho nu, mas em sua superfície vivem, literalmente, milhões de germes e bactérias.


A pele das palmas das mãos é mais espessa e resistente que a de outras áreas, e é projetado para ser uma barreira natural contra todos estes agentes patogénicos.


No entanto, o trato digestivo, dos olhos e as mucosas são outra história, e se não lavamos as mãos com frequência, com facilidade podemos levar estas bactérias em partes mais vulneráveis do nosso corpo e diretamente o que comemos e a boca.


As crianças devem aprender a lavar as mãos por sua conta o mais rápido possível, e devem formar o hábito de fazê-lo sempre antes de comer e depois de ir ao banheiro, pois são os momentos mais críticos, nos germes que podem chegar a nossas mãos e alcançar o nosso sistema digestivo.


Também devemos incentivar o hábito de lavar as mãos depois de tossir ou espirrar, jogar no exterior ou com animais de estimação, e, em geral, depois de estar em contato com qualquer superfície que não esteja limpa.


Leia também o nosso guia sobre a dor nas mãos e pulso


5. A higiene dos pés


Embora não pareça, os pés precisam de atenção adicional a que damos o banho diário, pois são a parte do nosso corpo que está sempre em contato com o solo ou com o interior dos sapatos, que normalmente guardam germes e fungos.


As crianças devem aprender que não é normal que os pés huelan mal, e que, se isso acontece, é porque provavelmente está crescendo algum tipo de micose neles.


Para evitá-lo, a primeira coisa que devemos fazer é evitar entrar em contato com superfícies sensíveis a fungos, como o andar das piscinas e chuveiros públicas. Mantê-los secos, não usar sapatos sem meias, e sempre usar um pouco de talco.


Algumas pessoas são mais propensas a que lhes suden os pés. Neste caso, devemos acostumarmo-nos a sempre usar meias de algodão, em vez de fibras sintéticas e procurar não usar calçado apertado que não deixe a respiração dos pés.


6. Espirrar e tossir sem espalhar doenças



As crianças também devem aprender que cobrir a boca ao espirrar, tossir ou bocejar, é uma questão de higiene, mas também de etiqueta básica.


A melhor forma de o fazer é explicar que quando tosemos ou estornudamos milhares de minúsculas gotas de fluidos corporais saem disparadas para o exterior, e devemos ter o cuidado de não cobrir com elas, ou as superfícies de objetos, nem os outros.


Sempre devemos nos cobrir a boca e o nariz com o antebraço, no momento de espirrar, mas, de preferência, devemos fazê-lo com um lenço.


Além disso, as crianças devem aprender a soprar bem nariz e que não devem remexerem em público. Se você tem a necessidade de limpá-la, devem ir ao banheiro e fazê-lo em privado com um lenço descartável.


7. Higiene das unhas


As unhas acumulam uma quantidade incrível de sujidade e mantê-los limpos é necessário, ou mantê-las cortadas ao ras, ou limpá-las de forma diária.


Quando não temos as unhas limpas, somos mais propensos a todo tipo de infecções, pois constantemente estamos transmitindo germes a nossa comida, a nossa pele e os olhos.


As pessoas que se morder as unhas têm uma grande propensão a doenças intestinais, porque estão constantemente a ingerir toda a sujeira que se acumula lá.


Quando as crianças são pequenas, as unhas também são muito afiadas e o bebê pode ferir-se a si mesmo e aos outros. Não é pouco frequente que tragam riscos autoinflingidos no rosto.


Por isso é importante que desde que começam a crescer, mantenha as unhas o mais curtas possíveis.


Quando as crianças desenvolvem suficientes habilidades motoras finas, já podem utilizar um cortador de unhas, por si mesmos, mas a princípio deve sempre ser sob a supervisão de um adulto.


O ideal é que os meninos e meninas sempre se cortem as unhas das mãos e dos pés, pelo menos uma vez por semana.


Um bom truque é fazê-lo imediatamente após o banho, pois a água quente há menos duras e mais fáceis de cortar.


8. Cuidar o cabelo



Independentemente se são meninos ou meninas, vocês devem aprender desde pequenos que o cabelo é algo que se deve escovar e ficar arrumada todos os dias.


Os meninos e as meninas com o cabelo curto lhes bastará com um pente e um pouco de gel, e lembrar-se acomodá-la de novo, duas ou três vezes ao dia.


Os meninos e as meninas que optarem pelo cabelo longo, há que ensiná-los a escová-lo com cuidado e não deixar que se envolveu. Assim como a penteá-lo para que sempre veja bem cuidadas.


Algumas pessoas consideram que não é necessário lavar diariamente o cabelo, e isso depende da quantidade de gordura que produz o couro cabeludo. De qualquer forma, não devemos deixar passar mais de dois dias entre uma lavada e outra.


Para evitar piolhos, devemos sempre evitar que nossos filhos partilhem chapéus, escovas e enfeites para o cabelo com outras crianças, assim como almofadas com outros bebês.


Leia o nosso guia sobre os 12 dicas para ter um cabelo bonito e saudável


9. Higiene acústica



As crianças estão descobrindo que podem fazer um monte de sons diferentes com a sua boca, e isso os empolga muito. Por isso, são propensos a falar, rir ou gritar em um volume inadequado.


No entanto, a higiene acústica é algo que também devemos promover em casa, pois é desagradável ter de ouvir sons estridentes.


Os lugares ao ar livre, como o parque infantil e o parque são lugares em que a criança se pode permitir ser mais alto que de costume, mas em espaços fechados devem aprender a modular o tom e o volume de sua voz.


10. A higiene e a ordem na casa


De pouco serve ter bons hábitos de higiene em nosso corpo, se o nosso ambiente está sujo e desarrumado.


As crianças devem aprender que a higiene é uma combinação de hábitos que envolvem o seu próprio corpo, assim como o que os rodeia, pois isso também é parte fundamental de uma boa convivência em sociedade e em família.


Em primeiro lugar, é importante que os pequenos entendam a diferença entre objetos de uso e objetos de sucata, e sempre depositaram estes últimos em contentores de lixo adequados.


Jamais devemos permitir que nossos filhos tirem o lixo na rua ou nos ver fazendo algo semelhante, ainda que se trate de algo muito pequeno, como o ticket de um charuto ou um chiclete.


Também devemos prepará-los a consciência de que cada coisa tem um lugar que deve retornar uma vez que tenhamos terminado de usá-lo, como a roupa, os brinquedos, os livros e os trastes.


Além disso, devem aprender que tudo o que comem tem que estar limpo e não ter estado em contacto com superfícies sujas ou com pó ou em sementes.


A cama apenas para dormir e a comida que se consome sozinho na mesa. Assim irá evitar sujar desnecessariamente sua cama ou em outros lugares da casa.

8 produtos com economia low cost

Os produtos bancários a baixo custo, constituem-se em instrumentos apropriados para abandonar uma bolsa com poupança. Estes são os produtos dentre economia low cost mais relevantes que oferecem os mercados:

1. Depósitos tradicionais

Este classe a depósitos em direção a prazo são muito interessantes dentre contratar, porque junto geram nenhum desembolso em sua gestão. Há já montantes luxo, e podem até mesmo adequar o período do que a permanência; embora essa medida que mais vastos que sejam os prazos, aumentar a bolsa desde de poupança.

2. Notas bancários

As notas promissórias estão entre os produtos mais desconhecidos para a poupança. Sua flexibilidade nos prazos e as contribuições são um com suas principais características. E as notas têm uma vantagem em relação em direção a outros modelos bancários: terão juros a datar de sua contratação, sem ter que esperar não o sentido do seu vencimento. Além disso, dentro exigem dentre nenhum esforço parcimonioso até segmento da poupança.

3. Caderno de economia

É a receita clássica para toda a vida para poupar com segurança. Apresenta-Se sob uma liquidez totalidade com suas economias. Seu baixo custo, vem dentre as condições que estão isentas com despesas, não o sentido de diferença com algumas contas correntes.

4. Seguros dentre poupança

Ainda que se trate do que um produto um tanto mais sofisticado, também cumprir com essas funções e com uma prestação adicional, pois garante um rendimento fixo em cima de o capital. Além disso, em caso de necessidade, podem-se realizar resgates parciais ou em sua totalidade. Para com outro segmento, se forem dirigidos ao vasto prazo, deve-se ter até mesmo um benefício fiscal para o em ou ter que atribuir.

Imagem: hannamonika

5. Planos do que poupança

É a última novidade em quanto não-sentido de potenciar a economia de uma forma segura. A datar de cerca de formatos que estão livres do que as despesas, você pode ir acumulando um capital pouco para baixo e sem sobressaltos. Dentro de comissões têm do que na manutenção e administração: seu custo nulo o torna um produto muito adequado para os clientes mais jovens, com programas dirigidos essa esses destinatários.

6. Empréstimo do dinheiro para indivíduos

Fora do rotação bancário é isto escolha tão original, que é low cost , através de suas características especiais. Estes empréstimos entre particulares melhoram sensivelmente o interesse que concedem as instituições financeiras, ainda que implicam assumir mais riscos para o meio com outros modelos com economia.

7. Contas bancárias

É a forma mais simples, e sem qualquer custo, para economizar sem sobressaltos e com liquidez. No interior de atravancante, na nascente momento o seu desempenho é mínima, até o ponto do que no interior de haverá mais remédio que optar entre um protótipo com aumento de remuneração para sobre sair defraudado desde a operação. Assim vai ter um interesse ou mundo inteiro os anos, de 1%, sem a necessidade com domiciliar de salário ou renda regular.

8. Fundos monetários

Trata-Se, entre a última estratégia para o comando criar uma bolsa entre economia mais ou menos estável. Seus riscos são mais reduzidos, com respeito na direção de fundos dentre dissemelhante natureza e com as comissões mais competitivas que oferecem as gestoras nestes momentos. Além disso, dispõe-se do que muitas ofertas à sua escolha, em função do perfil apresentado, uma vez que pequena poupança.

Como são produtos de baixo custo?

Um low cost em produtos destinados à poupança deve ter uma série dentre particularidades, para considerá-lo porquê tal. Em primeiro lugar, devem gerar um rendimento fixo e garantido a humanidade dos anos, mínimo que seja. Também têm que estar livres com riscos ligados em direção aos mercados de renda variável ou outros alternativos. Outra das fontes com referência para selecioná-los baseia-se em que estejam isentos a comissões e despesas em sua gestão ou manutenção, pelo menos com margens muito competitivos e que tenham pouco impacto em vez de o benefício gerado, já que esses produtos. E, finalmente, devem adaptar-se para todas as economias domésticas, sem exclusões, isto é, que possam inscrever-se a partir de contribuições econômicas muito acessíveis para todos os clientes.